domingo, 31 de agosto de 2008

pobreza de alma

vida e morte passam por ele. ele sorri pro que ele vê. e o sorriso é o sinal de sobrevivência. faz amigos que passam. odeia seus inimigos, mas finge que os ama pra depois desfazer deles em público. não suporta o mundo e deseja que tudo seja diferente. não consegue tomar uma dose de gin. ele vomitou nos lençóis na noite passada. ele é viciado em drogas ilícitas. ele vive bem com seu cachorro. come comida congelada e não tem namorada.

Um comentário:

Cristiano Contreiras disse...

Sinto neste blog a pura verdade da poesia, o real em cada texto, cada vertente dos versos...e gostei de sentir o amor que é pessimista e o amor que é verdadeiro...
tudo que diz, é uma verdade ainda mais real, tem poesia pra degustar e poesia pra observar aqui. abraços



www.bonequinhodeluxo.com